Xavier Mestelan Pinon: "Nem invencíveis, nem imortais"

Berlim, 12 agosto 2020

Já detentora dos títulos de Equipas e de Pilotos na Temporada 6, a DS TECHEETAH e os seus pilotos António Félix da Costa e Jean-Éric Vergne não foram felizes esta quarta-feira no circuito de Berlim-Tempelhof. Mas o piloto francês pode ainda oferecer a “dobradinha” à marca Premium do grupo PSA, na última corrida que terá lugar esta tarde. Após um período de domínio jamais visto na Formula E, a equipa DS TECHEETAH sofreu um revés esta quarta-feira. Após assumir riscos estratégicos, os dois monolugares equipados com um motor elétrico DS Automobiles ficaram a alguns segundos do tempo limite para a qualificação. Como consequência, os dois pilotos partiram nos últimos lugares da grelha.

Após os 45 minutos da corrida, Jean-Éric Vergne teve de se contentar com a 18ª posição, enquanto que o seu colega de equipa António Félix da Costa, já sagrado campeão desta temporada 6, se viu obrigado a abandonar na úlitma volta. Jean-Éric Vergne, 18º Lugar: “As coisas até estavam a correr bem. Dispunha de uma boa quantidade de energia e estava a começar a progredir na classificação. Infelizmente, tivemos uma penalização por excessivo arrefecimento da bateria na grelha de partida, e, para mim, a corrida acabou aí. No entanto, continuámos em prova de forma a obter dados e informações técnicas importantes para o nosso know-how, e estamos prontos para a última corrida desta tarde.”

A DS TECHEETAH e o António Félix da Costa ganham o campeonato de Fórmula E

António Félix da Costa, Abandono: “Há dias em que as coisas não correm bem e hoje foi um desses dias. Mas, para ser franco, está tudo bem porque tenho mais é que estar grato por tudo o que aconteceu nos últimos dias, e, verdade seja dita, não podemos ganhar sempre. Diverti-me bastante com a recuperação de lugares a partir das últimas posições da grelha; alcancei o 11º posto e estava preparado para cortar a meta nessa posição ou em 10º, mas, na última volta, o meu carro desligou-se. Não contávamos com uma avaria destas, mas o inesperado acontece.”

A DS TECHEETAH e o António Félix da Costa ganham o campeonato de Fórmula E