Maison DS

HERANÇA

DS.Mítica

Elegância futurista, linha pura, perfeição tecnológica... Desde a sua primeira aparição no Salão Automóvel em 1955, os corações dos visitantes batem em uníssono descobrindo o DS 19. Nasceu uma paixão eterna. 

OS CRIADORES

Pierre Boulanger

Visionário

Engenheiro de formação, próximo da família Michelin e PDG da Citroen, iniciou em 1938 o projecto VGD (veículo de grande difusão) que deu origem à DS 17 anos mais tarde e 5 anos após a sua morte

Flaminio Bertoni

Artista - Escultor

Construtor de carroçarias e artista, o talentoso escultor italiano dirige o escritório do estilo da Citroën entre 1932 e 1964. Desenhou e esculpiu a linha aerodinâmica e futurista do veículo de culto do século XX: o DS 19.

André Lefèbvre

Engenheiro virtuoso

André Lefèbvre, engenheiro aeronáutico e piloto de testes, deu provas do seu talento aquando da concepção do DS 19. Rodas dianteiras motrizes, aerodinamismo, leveza e equilíbrio de pesos fizeram do DS 19 uma "bomba automóvel".

ANOS 50 - A GLÓRIA

Quinta-feira, 6 de Outubro de 1955, visitantes, jornalistas e concorrentes descobrem com espanto e êxtase o veículo que ofusca todos os outros, tanto as suas linhas futuristas e suas tecnologias de vanguarda revolucionaram o mundo automóvel e do design. 12 000 DS 19 já estavam vendidos no final do dia... No final do salão dez dias mais tarde, cerca de 80.000 encomendas foram efectuadas!

A DS SEDUZ O MUNDO INTEIRO

Os olhares voltam-se para o seu caminho. Por toda a parte os admiradores juntam-se para descobrir o segredo do conforto inigualável da suspensão hidropneumática e o poder extraordinário da travagem de assistência hidráulica 

1956 – 1959 a DS possui todas as audácias para conquistar o mundo

Montado no estrangeiro e exportado para a maioria dos países no mundo ocidental, é global antes do tempo

Dois novos modelos, uma versão break, quatro cores inéditas e alguns retoques estéticos mantêm a paixão

A DS ADQUIRE PRESTÍGIO

1959 - o golpe de mestre

Preto exclusivamente; separação motorista; costura cinzenta com bancos em couro e tecido; intercomunicador, auto-rádio e telefone opcional; aquando do seu lançamento o DS 19 Prestige destaca-se como o veículo dos grandes líderes

MULTI-VITORIOSO DO RALI DE MONTE CARLO

Grande veículo, a DS também assume a liderança na categoria desportiva

O DS 19 impõe-se desde a sua primeira participação, primeiro lugar na categoria Veículos 1 300 e 2 000 cm3 e dos veículos franceses, sétimo lugar na classificação geral do Rali de Monte-Carlo em 1956. Toda uma série de vitórias se vão seguir. Em 1959, primeiro lugar na classificação geral e vencedor da Taça de Construtores. Em 1966, a DS na versão 21 ganhou o grande título. Esta é a apoteose

ANOS 60: OS DIAS FELIZES

A DS mantém o avanço e a distância face à concorrência.

Novo cabriolet, novas motorizações, novos equipamentos, novo aerodinamismo, novos desempenhos: apenas um DS pode ultrapassar outro DS

NOVA FACE, NOVO OLHAR

Graças ao seu motor 2 175 cm3 e 109 cv, o DS 21 atinge em 1965 uma velocidade máxima de 175 km/h. 1967 - Neste ano foi desenhada a nova face da DS, oferecendo uma inovação em termos de segurança introduzindo luzes adicionais rotativas montadas de série. Agora, a DS ilumina o interior das curvas antes mesmo de entrar

1969 foi marcado pelo novo design do painel de bordo (um amplo visor com três mostradores) e uma grande inovação mecânica: o motor de injecção electrónica. O DS 21 ultrapassa os 185 km/h

DS CABRIOLET, A EXCEPÇÃO

1960 - o nascimento de uma estrela

Linha elegante, acabamentos perfeitos, revestimento em couro e desde 1964, luzes adicionais e embelezadores exclusivos: o DS Cabriolet é a obra do construtor de Carroçarias Henri Chapron.

Frisos e luzes traseiras cromadas, embelezadores exclusivos, e luzes adicionais: tem o brilho súbtil do luxo

O DS PALLAS, O ENCANTADOR

O belo herdeiro do luxo francês

Bancos mais profundos, costas dos bancos elevadas, revestimento em couro exclusivo: o DS Pallas oferece uma qualidade de acabamento inédita

A DS PRESIDENCIAL, A EMBAIXADORA

O veículo oficial de França, escolhido pelo general de Gaule, acolhe com orgulho a bordo todas as ilustres figuras do mundo

O veículo de esplendor encomendado pela Presidência da República é entregue no Palácio Élysée, no Outono de 1968. Como o seu caderno de encargos o exige, é mais comprido que o Lincoln do Presidente dos Estados Unidos. Mede 6,53 metros

ANOS 70: O APOGEU

A DS reina no mundo há vinte anos quando se retira em Julho de 1975

Em 1970 e 1971, as evoluções da DS são essencialmente a sua transmissão. Em primeiro lugar, está equipada de série com uma caixa de velocidades de comando manual de 5 velocidades, no ano seguinte com uma caixa de velocidades automática de três velocidades. Em 1972 o DS 21 é substituído pelo DS 23 (2 347 cm3, 141 cv, cerca de 190 km/h). Está será a última inovação da DS, ou quase. São muitos os que consideram o SM como o prolongamento da DS

O SM

Símbolo da idade de ouro

O SM apresentado no Salão de Genebra em 1970 é o GT à francesa que o mundo automóvel esperava. A Linha futurista, qualidade da DS e o motor de seis cilindros em V: incarna a quinta-essência do espírito da DS.